14.673

visitas

Fusca “Clodoaldo” ao Estilo 80/90

Publicado por

  • 26 de dezembro de 2019

Rodrigo Ribeiro (41), mais conhecido como “Digão”, comprou este Volkswagen Fusca 1986 há cerca de 13 anos para montar um projeto ao estilo brasileiro das décadas 80/90. Na época da aquisição o carro se encontrava em estado grave mas aos poucos sua reforma e novos acessórios o deram vida. O Digão é da zona norte de São Paulo e atualmente trabalha com manutenção automotiva especialista em uma marca alemã, isso o ajudou a colocar a “mão na massa” mais fácil parar deixar o carro pronto para as ruas, quer dizer, “pronto nunca está”, comenta Digão.

O projeto foi inspirado nas modificações dos anos 80 e 90 que aconteceram aqui no Brasil, juntando acessórios que eram disponíveis e se baseando em ideias alemãs, mexicanas e até americanas, mas no mesmo foco da época voltado a performance e ao som. O motor 1.6 foi mantido mas com a nova tecnologia recebeu uma preparação mais agressiva do que possivelmente teria recebido nas décadas anteriores, trazendo estimados 110 cavalos de potência. Um dos acessórios que chamam atenção das pessoas na rua é o escapamento, feito em aço inox e com sua ponteira gigante para fora, comum em alguns Fuscas de arrancadas.

As rodas são originais Porsche, mas não foram tão simples colocá-las devido as suas talas 7.5 na dianteira e 9 na traseira. Outros acessórios externos como os piscas e os retrovisores mexicanos dão um charme ao seu visual. Por dentro, os bancos chamam a atenção porque é um modelo esportivo famoso da época mas foram modificados e revestidos com o mesmo tecido do Passat iraquiano. Toda a instrumentação da preparação do motor e do som ganharam espaço no painel e no teto. Nesta parte, inclusive, algo pode causar espanto para a galera mais jovem, pois parece que existem dois aparelhos de som, mas o que poucos sabem é que um deles é o tocador (CD) e o outro é um equalizador.

O Digão costuma juntar a garotada para sortear um nome sempre que compra um carro. O Fusca ganhou o apelido de “Clodoaldo”, nome escolhido pelo seu filho Guilherme. Depois desse batismo o Gui acompanhou a evolução ano após ano, mas antes de finalizarem o projeto algo aconteceu e tudo precisou ser parado. O próprio Guilherme passou por complicações de saúde e infelizmente não se encontra mais conosco. O Digão não desistiu do sonho e o carro agora roda pelas ruas de Sampa em homenagem ao seu filho.

Em homenagem a Guilherme Camurça Barros (*07/03/2001 +24/11/2019)

Texto: Michael Bazzarello – Fotos: Glauco Barão

2 Comentários
novos
antigos
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários
Pardo
10 de janeiro de 2020 19:46

Confesso que desse Fusca, gostei mais das modificações externas do que das internas, porém, eu gostei do fato de ele fazer os bancos com a mesma forração do Passat Iraquiano, eu mesmo já tive essa ideia, mas não tenho “bala na agulha’ nem pra ter o Fusca e nem para fazer os bancos rsrsrsrs

Michelfusk8info
27 de dezembro de 2019 00:48

Grande Digão…
Só quem é Aircooled e Rua de verdade entende que um projeto desse não nos toma tempo da vida. Nos faz viver intensamente em busca do Sonho. Vc já está com o Sonho “pronto”! Parabéns. Satisfação.imensa em.ver o Clodoaldo rodando.